Adolescente de 14 anos morto por questionar a demolição da casa dos pais | Land Portal

Angola24horas

Fonte: Lusa | Voanews

08 agosto 2016 17:39


Adolescente de 14 anos morto por questionar a demolição da casa dos pais


A organização não-governamental angolana SOS Habitat denunciou hoje a morte a tiro de uma criança, supostamente por um militar, na sequência de um processo de demolições de milhares de casas na zona do Zango III, arredores de Luanda.


Rufino Fernando António, de 14 anos de idade, foi morto à queima-roupa, disse o tio Rui Domingos, que acrescentou que a família não recebeu qualquer apoio das autoridades. Isto acontece numa altura de grande tensão na área devido à demolição de milhares de habitações.


Os bairros Walale, no Zango 2 e Zango 3, estão cheio de agentes das Forças Armadas Angolanas (FAA), que orientam a demolição de mais de duas mil casas.


Contactados pela VOA o tenente-General, Simão Carlitos Wala, que comanda aquelas forças, que sem gravar a entrevista lamentou o sucedido e garantiu estarem em curso investigações.


Em declarações à agência Lusa, o coordenador de direção da SOS Habitat, Rafael Morais, disse que aquela organização de defesa dos direitos da habitação está a acompanhar de perto a situação, que considerou "altamente lamentável".


O ativista referiu que as demolições, assunto que está a ser fortemente questionado na sociedade angolana, tiveram início no dia 31 de julho.


Desde essa data a organização tem realizado várias ações no sentido de perceber o que está na base desses atos, atribuídos pelos moradores à Zona Económica Especial e a sua execução a cargo de militares.


Segundo Rafael Morais, a SOS Habitat está a trabalhar com a comunidade, tendo já feito deslocações à Zona Económica Especial e à administração municipal de Viana.


Rafael Morais disse que dos contactos efetuados apenas foram atendidos pelo gabinete jurídico da administração municipal de Viana, onde foram informados que é do seu conhecimento o processo de demolições, mas as razões apenas o administrador está em condições dar.


Na administração municipal de Viana, a SOS Habitat ficou a saber de outras demolições na zona do Zango II, porque alguns moradores ali se encontravam para reclamação.


"Peguei essas vítimas e fomos a um bairro chamado Walale e vimos que a maior parte das demolições foram dirigidas para obras, que estavam a ser erguidas aí, algumas não foram partidas, porque os donos se encontravam no local e supostamente deram algum dinheiro aos senhores que estavam lá a demolir", avançou o responsável.


De acordo com Rafael Morais, as demolições continuaram até sábado, dia em que o menor Rufino Fernando António, de 14 anos de idade foi baleado por um militar quando reclamava sobre a demolição das casas.


"Apercebi ontem [domingo] quando estava na igreja e dali desloquei-me para esse bairro, onde fui até à casa do óbito confirmar realmente a morte do Rufino Fernando António ", contou.


Os familiares da vítima informaram que o cadáver foi alegadamente levado por militares para parte incerta, depois de dispararem para dispersar os populares ao redor e apenas no sábado o corpo foi localizado numa morgue de Luanda, registado "como uma criança desconhecida que foi morta a tiro".


"Hoje fomos à morgue com os familiares (...) fez-se o registo oficial e mantém-se [o corpo] na morgue do [hospital] Maria Pia, sem condições para o funeral", disse Rafael Morais.


"A SOS Habitat vai avançar para outros passos, para a justiça, para que a justiça seja feita. Vamos ajudar a família a arranjar um advogado no sentido de poder saber o que é se passou ou de encontrar o autor do disparo contra o rapaz", disse.


Rafael Morais disse que no Zango II mais de 2.500 famílias foram afetadas pelas demolições e no Zango III mais de 620 residências.


© Lusa | Voanews


Modificado emsegunda, 08 agosto 2016 23:57

 Copyright © Fuente (mencionado anteriormente). Todos los derechos reservados. El Land Portal distribuye materiales sin el permiso del propietario de los derechos de autor basado en la doctrina del "uso justo" de los derechos de autor, lo que significa que publicamos artículos de noticias con fines informativos y no comerciales. Si usted es el propietario del artículo o informe y desea que se elimine, contáctenos a hello@landportal.info y eliminaremos la publicación de inmediato.



Varias noticias relacionadas con la gobernanza de la tierra se publican en el Land Portal cada día por los usuarios del Land Portal, de diversas fuentes, como organizaciones de noticias y otras instituciones e individuos, que representan una diversidad de posiciones en cada tema. El derecho de autor reside en la fuente del artículo; La Fundación Land Portal no tiene el derecho legal de editar o corregir el artículo, y la Fundación tampoco espalda sus contenidos. Para hacer correcciones o pedir permiso para volver a publicar u otro uso autorizado de este material, por favor comuníquese con el propietario de los derechos de autor.

Comparta esta página