Repatriamento de refugiados angolanos concluído com regresso de mais de meio milhão | Land Portal | Asegurando los Derechos a la Tierra a través de Datos Abiertos

Fonte: SAPO24
Autores: PVJ//JMR; Lusa/Fim
29 set 2016 · 17:47

O Governo angolano anunciou hoje ter concluído o processo de repatriamento voluntário dos cidadãos nacionais que se encontravam com o estatuto de refugiados no exterior com o regresso a Angola de mais de meio milhão de pessoas.

A informação foi transmitida hoje, em Luanda, pelo ministro da Assistência e Reinserção Social, Gonçalves Muandumba, em declarações aos jornalistas no final da sexta sessão ordinária da Comissão para a Política Social do Conselho de Ministros.

Desde 2003 foram repatriados para Angola, através de uma operação que envolveu o Governo angolano, o Alto-Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) e, entre os países de origem, sobretudo a República Democrática do Congo (RDCongo), um total de 525.871 nacionais, enquanto refugiados.

"Com o fim do conflito angolano está declarado o fim dos refugiados angolanos. Cerca de 60.000 angolanos preferiram ficar [nos países de acolhimento] e foi criada uma comissão de acompanhamento para que estejam lá legalmente, uma vez que beneficiaram do estatuto de refugiado", disse o ministro.

Estes cidadãos fugiram de Angola durante o período de guerra civil, que se prolongou durante quase 30 anos, até 2002, e os que optaram por permanecer nos países de acolhimento têm de concluir os respetivos processos de legalização.

Cerca de 40.000 distribuem-se, em partes iguais, entre a RDCongo e a Zâmbia, enquanto 10.000 ficaram na África da Sul e outros 10.000 na Namíbia.

Em Angola, os cidadãos repatriados contaram com apoios públicos, conforme compromisso assumido pelo Governo, nas zonas de origem/destino, como acesso à terra, à agricultura, materiais de construção, para edificarem uma habitação por família, e alimentos para seis meses.

PVJ//JMR

Lusa/Fim

 Copyright © Fuente (mencionado anteriormente). Todos los derechos reservados. El Land Portal distribuye materiales sin el permiso del propietario de los derechos de autor basado en la doctrina del "uso justo" de los derechos de autor, lo que significa que publicamos artículos de noticias con fines informativos y no comerciales. Si usted es el propietario del artículo o informe y desea que se elimine, contáctenos a hello@landportal.info y eliminaremos la publicación de inmediato.



Varias noticias relacionadas con la gobernanza de la tierra se publican en el Land Portal cada día por los usuarios del Land Portal, de diversas fuentes, como organizaciones de noticias y otras instituciones e individuos, que representan una diversidad de posiciones en cada tema. El derecho de autor reside en la fuente del artículo; La Fundación Land Portal no tiene el derecho legal de editar o corregir el artículo, y la Fundación tampoco espalda sus contenidos. Para hacer correcciones o pedir permiso para volver a publicar u otro uso autorizado de este material, por favor comuníquese con el propietario de los derechos de autor.

Comparta esta página