Chifre da África deverá ter chuvas acima da média | Land Portal

Foto: EU Civil Protection and Humanitarian Aid/Flickr

Organização Meteorológica Mundial alerta para riscos de inundações; situação pode afetar comunidades e meios de subsistência; precipitações acontecem após três temporadas de seca que causaram grave crise humanitária.

O Chifre da África deve contar com precipitações acima da média na próxima estação após sofrer com três anos de seca.

A informação é da Organização Meteorológica Mundial, OMM, que também alerta que as chuvas vêm com risco de inundações que podem afetar as comunidades e os meios de subsistência na região africana.

Chuvas acima do habitual

Segundo a agência da ONU, uma nova previsão sazonal para a estação chuvosa de outubro a dezembro mostra grandes probabilidades de condições mais húmidas do que o habitual na maior parte do Grande Chifre da África. 

Existe uma probabilidade excepcionalmente elevada, de mais de 80%, de ocorrência de mais chuvas do que o habitual no sul da Etiópia, no leste do Quénia e no sul da Somália. 

Por outro lado, são prováveis condições mais secas do que o habitual em áreas isoladas do sudoeste do Uganda e do sudoeste do Sudão do Sul.

Secas versus dilúvios

A previsão foi divulgada por um Centro Regional do Clima da OMM, num fórum que reuniu cientistas do clima, investigadores, organizações governamentais e não governamentais, parceiros de desenvolvimento e sociedade civil.

Durante mais de duas décadas, a OMM tem apoiado fóruns regionais sobre perspectivas climáticas, que fornecem previsões climáticas acionáveis e informações para ajudar a salvar vidas e meios de subsistência e, portanto, contribuem para a iniciativa “Alertas Prévios para Todos”.

O chefe dos Serviços Regionais de Previsão Climática da OMM, Wilfran Moufouma Okia, afirmou que a seca associada ao evento La Niña, que durou três anos, pode ser substituída por um dilúvio devido ao novo evento El Niño, que normalmente significa condições mais húmidas do que o habitual na África Oriental.

Riscos de inundação

Grande parte da região registou fortes chuvas de março a maio de 2023. A precipitação acima da média nos próximos meses pode, portanto, contribuir para inundações.

Outra advertência da OMM é sobre os gafanhotos do deserto, que já estão a proliferar a níveis alarmantes em partes da região. O risco de incidentes mortais também aumenta significativamente. 

A agência lembra que o último El Niño em 2015/16 teve chuvas causaram deslizamentos de terra, inundações repentinas e o colapso de edifícios. 

O período de outubro a dezembro constitui uma estação chuvosa vital, particularmente nas partes equatoriais do Chifre de África, contribuindo com 20 a 70% do total anual de chuvas.

Previsões

O início da época ocorrerá provavelmente cedo em partes da região onde se prevê precipitação elevada, no leste do Quênia, sul da Somália e leste da Tanzânia. 

Em contraste, as probabilidades favorecem um início médio ou tardio em partes do norte da Somália, oeste do Quénia, Uganda, sul do Sudão do Sul, Ruanda, Burundi e noroeste da Tanzânia.

A previsão sazonal baseia-se numa análise rigorosa de dados históricos, sinais climáticos prevalecentes e técnicas avançadas de modelização.

Para os últimos três meses de 2023, a previsão de temperatura indica uma maior probabilidade de temperaturas superficiais mais quentes do que o normal para quase todas as partes do Grande Chifre da África, particularmente em Djibouti, Eritreia, norte da Etiópia, norte da Somália e partes da costa da Tanzânia.

A seca, que começou com o fraco desempenho das chuvas em 2020, levou a um desastre humanitário, afetou milhões de pessoas, especialmente na Etiópia, no Quênia e na Somália, matou milhões de animais e destruiu colheitas.

Ele explica que outro fenómeno climático, conhecido como Dipolo do Oceano Índico, está se desenvolvendo e pode reforçar os impactos do El Niño.

Copyright © Source (mentionné ci-dessus). Tous droits réservés. Le Land Portal distribue des contenus sans la permission du propriétaire du copyright sur la base de la doctrine "usage loyal" du droit d'auteur, ce qui signifie que nous affichons des articles de presse pour des fins d'information non commerciales. Si vous êtes le propriétaire de l'article ou d'un rapport et que vous souhaitez qu'il soit retiré, s'il vous plaît nous contacter à hello@landportal.info et nous le supprimerons immédiatement.

Divers articles de presse liés à la gouvernance foncière sont publiés sur le Land Portal chaque jour par ses utilisateurs, à partir de diverses sources, telles que les agences de presse et d'autres institutions et individus, ce qui représente une diversité de positions sur tous les sujets. Le droit est à la source de l'article; la Land Portal Foundation n'a pas le droit de modifier ou de corriger l'article, ni d'endosser son contenu. Pour apporter des corrections ou demander la permission de republier ou toute autre utilisation de ce contenu, merci de contacter le titulaire du droit d'auteur.

Partagez cette page