Impacto da crise climática impulsiona alta de deslocados em Moçambique | Land Portal

Foto: Rosino/Flickr (CC BY-SA 2.0)

A dupla passagem do ciclone tropical Freddy em 2023, um ano após o ciclone tropical Gombe, afetou mais de 1 milhão de pessoas, destruiu infraestruturas e deslocou cerca de 184 mil pessoas.

Os números atualizados de deslocados internos em Moçambique tendem a aumentar, segundo a Agência da ONU para Refugiados, Acnur.  

O país acolhe cerca de 25 mil refugiados e candidatos a asilo. Mais 850 mil pessoas são deslocados internos devido à violência de grupos armados não estatais e ao impacto arrasador da crise climática. 

Retorno às suas áreas de origem 

Em 2023, Moçambique foi assolado pelo ciclone tropical Freddy em fevereiro e março. O desastre ocorreu um ano após o ciclone tropical Gombe. 

A agência da ONU atua com o governo e parceiros para salvar vidas e dar assistência aos refugiados, candidatos a asilo, deslocados internos, bem como às comunidades anfitriãs. 

Dados Acnur indicam que nos últimos meses, pelo menos 571.468 pessoas regressaram às suas áreas de origem. Muitas delas carecem de serviços e vivem em condições precárias. 

No norte do Moçambique cerca de 79%, de deslocados internos, ou 850 mil pessoas, foram obrigadas a abandonar suas regiões devido aos efeitos da ação de grupos terroristas. 

Fenômenos meteorológicos extremos 

Cerca de 21% dos desalojados movimentaram-se por causas relacionadas com o clima, na sequência dos impactos de fenômenos meteorológicos extremos.  

Estatísticas indicam que 45% dos deslocados vivem em locais de realojamento, 55% estão em comunidades de acolhimento. Cerca de 51% do total das pessoas forçadas a se deslocar são mulheres e crianças. 

A agência sublinha que todos os movimentos de regresso, quer de refugiados assim como de deslocados internos, devem ocorrer de forma informada, segura, voluntária e digna. 

O Acnur incentiva a inclusão de todos os refugiados e deslocados internos nos serviços e sistemas nacionais, incluindo sistemas de dados nacionais e planeamento e resposta de contingência relacionados com o clima.  

No ano passado, a agência recebeu 51% dos US$ 47,5 milhões que precisava para operar em Moçambique.   

*De Maputo para ONU News, Ouri Pota.

 

Copyright © Source (mentioned above). All rights reserved. The Land Portal distributes materials without the copyright owner’s permission based on the “fair use” doctrine of copyright, meaning that we post news articles for non-commercial, informative purposes. If you are the owner of the article or report and would like it to be removed, please contact us at hello@landportal.info and we will remove the posting immediately.

Various news items related to land governance are posted on the Land Portal every day by the Land Portal users, from various sources, such as news organizations and other institutions and individuals, representing a diversity of positions on every topic. The copyright lies with the source of the article; the Land Portal Foundation does not have the legal right to edit or correct the article, nor does the Foundation endorse its content. To make corrections or ask for permission to republish or other authorized use of this material, please contact the copyright holder.