Moçambique/Ataques: Provedor alerta para “situação deplorável” nos centros de acolhimento de deslocados | Land Portal
O provedor de justiça de Moçambique alertou hoje para a "situação deplorável" nos centros de acolhimento de deslocados devido à violência armada em Cabo Delgado, considerando fundamental o envolvimento de todos para travar a "agressão terrorista" que o país enfrenta.
 
“As pessoas deixaram de estar nas suas casas, abandonaram as suas machambas [hortas], o seu património e estão a viver em condições deploráveis nos centros de acolhimento”, alertou Isaque Chande, falando à comunicação social em Maputo, à margem do lançamento do Plano Estratégico do Provedor de Justiça 2020-2024.
 
Embora admita que o conflito torna complexa a missão de assegurar os direitos fundamentais das pessoas na região, o provedor de justiça de Moçambique pede o envolvimento de todos para travar a “agressão terrorista” que o país enfrenta, alertando que a violência está a ter “grande impacto na vida das pessoas”.
 
“O esforço que o país deve fazer é naturalmente encontrar formas de conter esta agressão que está ser movida contra o Estado e aí temos de estar todos envolvidos. Isto não é uma questão de filiação político-partidária, mas sim de interesse nacional”, frisou Isaque Chande.
 
Também o presidente da Comissão Nacional dos Direitos Humanos, Luís Bitone, alertou para as condições dos deslocados em Cabo Delgado, destacando a insuficiência de alimentos nos centros de acolhimento.
 
“Estivemos lá [em Cabo Delgado] e notámos que a situação não é boa. Estamos muito preocupados com os deslocados. Temos o problema da insuficiência de condições básicas: alimentação e tendas”, declarou Luís Bitone.
 
De acordo com as Nações Unidas, a violência armada, classificada pelas autoridades moçambicanas e internacionais como uma ameaça terrorista naquela província do Norte de Moçambique, levou à fuga de mais de 250.000 pessoas de distritos afetados pela insegurança, mais a norte da província.
 
A capital provincial, Pemba, tem sido o principal refúgio para as pessoas que procuram abrigo e segurança em Cabo Delgado, mas há quem prefira fugir para outros distritos e até províncias da região, com destaque para Nampula
 
Desde a eclosão dos ataques em outubro de 2017, pelo menos 1.059 pessoas perderam a vida em resultado dos conflitos, além da destruição de várias infraestruturas.

Copyright © Source (mentioned above). All rights reserved. The Land Portal distributes materials without the copyright owner’s permission based on the “fair use” doctrine of copyright, meaning that we post news articles for non-commercial, informative purposes. If you are the owner of the article or report and would like it to be removed, please contact us at hello@landportal.info and we will remove the posting immediately.

Various news items related to land governance are posted on the Land Portal every day by the Land Portal users, from various sources, such as news organizations and other institutions and individuals, representing a diversity of positions on every topic. The copyright lies with the source of the article; the Land Portal Foundation does not have the legal right to edit or correct the article, nor does the Foundation endorse its content. To make corrections or ask for permission to republish or other authorized use of this material, please contact the copyright holder.