Recapitulação do Workshop: Usando dados para contar histórias contundentes sobre a terra | Land Portal


O Land Portal tem usado histórias de dados desde 2019 como uma forma de demonstrar como a combinação de dados com narrativas envolventes, memoráveis e persuasivas pode fortalecer as comunidades a contar suas histórias para o mundo. 


Na oficina, "Usando dados para contar histórias contundentes sobre terras", apresentamos as e os vencedores do Concurso de Histórias de Dados de 2021 e suas histórias, assim como um de nossos cientistas de dados. As palestrantes apresentaram suas histórias de dados e compartilharam seus pontos de vista com relação à escrita e ao compartilhamento de uma história eficaz.  


O Dr. Konrad Hentze, especialista em SIG no Land Portal, começou compartilhando informações teóricas sobre dados e por que as histórias de dados são fundamentais para o setor fundiário. 


Os dados sobre a terra são escassos, mas importantes. Há uma grande variedade de dados sobre a terra, segurança e propriedade, mas as pessoas ainda lutam para usá-los para marcar uma posição ou fazer passar mensagens centrais. 


O Dr. Hentze diferenciou entre três tipos de dados diferentes que o Land Portal hospeda: dados quantitativos, dados qualitativos e dados espaciais (que por sua natureza são muitas vezes quantitativos, mas ainda assim importantes para que possamos ser considerados separadamente). Entretanto, a questão principal para os três tipos é: como comunicamos os dados aos destinatários(as), doadores(as), ativistas e outras partes interessadas?



 


O restante da oficina foi uma discussão sobre dados e narrativas entre o e as vencedoras do Concurso de História de Dados de 2021: 


Mapeamento Rápido de Áreas Marcadas para Demolições por Diana Wachira 


Esta história de dados foi uma reação muito urgente a um plano governamental que teria levado à demolição de cerca de seis assentamentos informais no Quênia. E mais do que isso foi que este plano de reintegração de terras surgiu em um momento em que o Quênia acabara de receber uma ordem de fechamento e o governo havia emitido um toque de recolher. Era a primeira vez que o país estava passando pela pandemia da COVID 19. Assim, naquele momento foi quando tivemos nosso primeiro despejo de um assentamento informal em Nairóbi e este despejo resultou em cerca de 80.000 pessoas que ficaram desabrigadas. 


 



 



Mudança do uso do solo: Bogotá fronteira sul  urbano-rural pelo Dr. Manuel Enrique Perez Martinez 


Na cidade de Bogotá (Colômbia), a expansão das atividades humanas associadas ao crescimento populacional para fornecer bens e serviços intensificou o uso e a mudança das paisagens rurais. Estes complexos processos tiveram repercussões nas alterações dos sistemas terrestres e aquáticos em altas magnitudes, intensidades e escalas, especialmente na composição e dinâmica de múltiplos ecossistemas. 


Minha pergunta era como traduzir este conhecimento científico em uma narrativa. E acho que esta história de dados transmitia graficamente o conhecimento de uma forma mais direta. Acredito que as histórias de dados são uma maneira de termos um diálogo global sobre dados locais.  - Dr. Manuel Enrique Perez Martinez 



Notícias da Linha do Front: Resistência, Pertença e Território (Brasil) pela Dra. Auta Azevedo


Somos um coletivo de mulheres fotógrafas no Brasil contando nossas próprias histórias. 


Nós nunca fomos uma minoria. Temos sido minorizadas.  Da população urbana dos países em desenvolvimento, os favelados e faveladas do sul global representam uns surpreendentes 78,2% da população (DAVIS, 2006). No Brasil, mais de 11 milhões de pessoas vivem em favelas (segundo dados desatualizados do IBGE), mas nós sempre fomos marginalizados. Formamos um coletivo em sua maioria periférico, com uma visão que não vem dos números, mas de nossas próprias experiências como mulheres que carregam o estigma construído sobre nosso território. Os dados que trazemos para contar nossa própria versão desta história ilustram nossas vozes e visões de uma comunidade onde resistimos (desemprego, condições precárias de vida e de trabalho, fome de muitos moradores, violência urbana e doméstica) de forma coletiva".



Sobre o e as palestrantes


  • O Dr. Konrad Hentze, especialista em GIS Land Portal, está interessado no uso de GIS e Remote Sensing na disputa de conservação, desenvolvimento agrícola e igualdade de direitos de terra. Atualmente, ele está se concentrando em aspectos normativos e narrativas dentro da análise geoespacial para a ciência interdisciplinar da terra. 


  • Diana Wachira, oficial do Programa Pajoma Trust, é planejadora urbana e regional de profissão, com bacharelado pela Universidade de Nairóbi, tendo sido treinada em software espacial e de análise incluindo SPSS, GIS, AutoCAD e Archicad, bem como os Pacotes MS. HISTÓRICO DE DADOS: https://landportal.org/blog-post/2022/06/rapid-mapping-areas-marked-demolitions 


  • Auta Azevedo, Membro do Revelar.si, é candidata ao Doutorado em Antropologia, membro do MABI ( Movimento Quebrando Barreiras Invisíveis do Coque) e membro do Revelar.si (Coletivo de fotografas do Coque), assim como uma educadora popular feminista.  https://landportal.org/blog-post/2022/06/news-frontline-resistance-belonging-and-territory 


  • Dr. Manuel Enrique Pérez Martinez, Professor da Universidade Javeriana da Colômbia, é Doutor em Estudos Territoriais pela Universidade de Caldas, assim como Mestre em Planejamento e Administração do Desenvolvimento Regional pela Universidade de Los Andes.

Veja a repetição abaixo ou clicando aqui. 


 



 

Related content: 

Share this page