Encontro regional discute o cooperativismo como instrumento de autonomia econômica das mulheres | Land Portal
"As famílias encabeçadas por mulheres estão entre as mais pobres, entre os pobres rurais. Elas são mais vulneráveis à violência de gênero, têm dificuldades de ter acesso à terra para gerar sua própria renda e têm poucas oportunidades nas tomadas de decisões que afetam suas vidas. Ainda assim, as mulheres são responsáveis por importante parte da produção de alimentos no Brasil", alertou o Diretor-Geral da FAO, José Graziano da Silva, em vídeo mensagem para o I Encontro das Mulheres Rurais do Mercosul – Cooperativismo, Instrumento para Autonomia Econômica das Mulheres, que aconteceu no último dia 18 de outubro, em Medianeira, Paraná.


 


O encontro, que reuniu representantes de seis países (Brasil, Paraguai, Uruguai, Argentina, Chile e Colômbia), promoveu o intercâmbio de experiências cooperativas de mulheres e jovens rurais para evidenciar, na agenda política da região, as autonomias econômicas, físicas e participativas deste público. O evento discutiu também experiências de comercialização, negócios sustentáveis, inovação e mostras de tecnologias alternativas de produção.


 


"As evidências mostram que quando as mulheres têm as mesmas oportunidades que os homens, os recursos naturais são melhor administrados, as terras são mais produtivas e a nutrição das famílias melhora significativamente", observou o Diretor-Geral. 


 


O Encontro das Mulheres Rurais foi coordenado pela União Nacional das Cooperativas da Agricultura Familiar e Economia Solidária (Unicafes) e pela Reunião Especializada sobre Agricultura Familiar do Mercosul (REAF). 


 


A organização do evento teve início em março de 2018, em Colonia Iguazu, no Paraguai, durante o Encontro Preparatório da Agenda de Cooperativas, Agricultura Familiar e Associativismo do MERCOSUL. Na ocasião, um dos encaminhamentos aprovados foi a realização de um encontro regional, fortalecendo a agenda de gênero da região e sua inserção no Decênio da Agricultura Familiar.


 


FAO e as mulheres rurais


 


No último biênio, a FAO prestou assistência a mais de 130 países para beneficiar as mulheres rurais.


 


Na América Latina, o enfoque está nas mulheres rurais indígenas, com treinamento nas áreas de direitos humanos, liderança, planos de defesa, segurança alimentar e nutrição, com centenas de mulheres indígenas participando de cursos na Bolívia, Peru, Panamá, El Salvador e Paraguai.


 


Na África, onde as mulheres rurais elas respondem por até 60% da força de trabalho na agricultura familiar, a FAO e seus parceiros já capacitaram 40 mil mulheres na Etiópia, Libéria, Níger e Ruanda por meio do acesso a tecnologias agrícolas aprimoradas.


 


A meta da FAO é estreitar a lacuna de gênero dando a elas equidade, oportunidade e capacidade de decisão.

Copyright © da fonte (mencionado acima). Todos os direitos reservados. O Land Portal distribui materiais sem a permissão do proprietário dos direitos autorais com base na doutrina de “uso justo” dos direitos autorais, o que significa que publicamos artigos de notícias para fins informativos e não comerciais. Se você é o proprietário do artigo ou relatório e gostaria que ele fosse removido, entre em contato conosco pelo endereço hello@landportal.info e removeremos a publicação imediatamente.

Várias notícias relacionadas à governança da terra são publicadas no Land Portal todos os dias pelos nossos usuários, partindo de várias fontes, como organizações de notícias e outras instituições e indivíduos, representando uma diversidade de posições sobre cada tópico. Os direitos autorais estão na origem do artigo; a fundação não tem o direito legal de editar ou corrigir o artigo, nem endossar o seu conteúdo. Para fazer correções ou solicitar permissão para republicar ou outro uso autorizado deste material, entre em contato com o detentor dos direitos autorais.

Compartilhe esta página