Guterres quer urgência para prevenir conflitos associados a recursos naturais | Land Portal
anal porno swinger porno milf porno sex grup porno zenci porno brazzers olgun porno brazzers
Em mensagem sobre o Dia Internacional para a Prevenção da Exploração do Meio Ambiente em Guerra e Conflitos Armados; secretário-geral lembra que 40% de todos conflitos internos têm origem essas características.
 
Neste 6 de novembro, a ONU marca o Dia Internacional para a Prevenção da Exploração do Meio Ambiente em Guerra e Conflitos Armados. 
 
Nos últimos 60 anos, pelo menos 40% de todos conflitos internos tiveram alguma relação com a exploração de recursos naturais. Estes produtos podem ser valiosos, como madeira, diamantes, ouro e petróleo, mas também ser recursos escassos, como água e terras férteis. 
 
Irin/David Hecht
Controle de recursos valiosos, como diamantes, podem motivar conflitos, by Irin/David Hecht
 
Mudança climática 
 
Em mensagem, o secretário-geral da ONU, António Guterres, afirma que “o conflito e o meio ambiente estão profundamente interligados.” 
 
Segundo ele, “o aumento das temperaturas devido às mudanças climáticas ameaça amplificar ainda mais os estresses e tensões ambientais.” 
 
O chefe da ONU conta que, com muita frequência, o meio ambiente está entre as vítimas da guerra, devido a atos deliberados de destruição, danos colaterais ou porque os governos deixam de controlar os recursos naturais. 
 
Guterres explicou que embora o clima não seja a causa direta do conflito, pode aumentar os riscos. Para o secretário-geral, “seus impactos combinados minam os meios de subsistência, a segurança alimentar, a confiança no governo, a saúde e a educação e a igualdade social.” 
 
Países 
 
A degradação dos recursos naturais e dos ecossistemas aumenta os desafios de comunidades vulneráveis. Mulheres e meninas são afetadas de forma desproporcional. 
 
O chefe da ONU lembra que os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, ODS, são inspirados na ideia de que ninguém deve ser esquecido, mas “o conflito violento impede que muitos países sigam em frente.” 
 
Estados afetados por conflitos têm menos probabilidade de alcançar suas metas de desenvolvimento sustentável. Em 2030, mais de 80% das pessoas mais pobres do mundo poderão viver em nações afetadas por fragilidade, conflito e violência. 
 
Segundo Guterres, “uma melhor gestão dos recursos naturais e ecossistemas pode abrir um caminho para a paz em sociedades arrasadas pela guerra.” 
 
Futuro 
 
Os recursos naturais facilitam a entrega de muitos serviços básicos, como água ou eletricidade, mas seus ​benefícios também podem ser divididos para unir grupos adversários. 
 
O secretário-geral diz que isso requer colaboração entre governos, sociedade civil, setor privado e instituições especializadas. Ele também citou tecnologias digitais, investimento nas mulheres como agentes de mudança e fortalecer as discussões jurídicas e políticas.  
 
Atualmente, uma em cada cinco pessoas vive numa área afetada por fragilidade, conflito ou violência. 
 
Para António Guterres, se o mundo quiser alcançar os ODS, a comunidade internacional precisa “agir com ousadia e urgência” para proteger “o planeta dos efeitos debilitantes da guerra.” 

Copyright © da fonte (mencionado acima). Todos os direitos reservados. O Land Portal distribui materiais sem a permissão do proprietário dos direitos autorais com base na doutrina de “uso justo” dos direitos autorais, o que significa que publicamos artigos de notícias para fins informativos e não comerciais. Se você é o proprietário do artigo ou relatório e gostaria que ele fosse removido, entre em contato conosco pelo endereço hello@landportal.info e removeremos a publicação imediatamente.

Várias notícias relacionadas à governança da terra são publicadas no Land Portal todos os dias pelos nossos usuários, partindo de várias fontes, como organizações de notícias e outras instituições e indivíduos, representando uma diversidade de posições sobre cada tópico. Os direitos autorais estão na origem do artigo; a fundação não tem o direito legal de editar ou corrigir o artigo, nem endossar o seu conteúdo. Para fazer correções ou solicitar permissão para republicar ou outro uso autorizado deste material, entre em contato com o detentor dos direitos autorais.

Compartilhe esta página